Brasil, 28 de Setembro de 2016
A- A A+

TOKIO MARINE SEGURADORA

Davos destaca os problemas do descarte de plástico nos oceanos

Um dos materiais essenciais para o nosso cotidiano é o plástico. Está presente em quase todos os lugares que frequentamos, estando presente nas garrafas pet de todo tipo, sacos plásticos, brinquedos, e outros produtos afins. No entanto, ao longo do tempo, nos descuidamos de sua destinação final. Como decorrência do uso inadequado, o plástico está causando enormes problemas ambientais como indica recente relatório apresentado no Fórum de Davos pela Consultoria McKinsey & Co. e a ONG Ocean Conservancy intitulado “A nova economia do plástico: repensando o futuro”.

De acordo com o relatório, os oceanos poderão ter mais plástico do que peixes em 2050 caso não se reverta o atual sistema pela qual se usa, produz e se descarta esse material. Nos últimos 50 anos o plástico teve multiplicada por 20 a sua utilização. Cada ano, pelo menos, 8 milhões de toneladas são lançados nos oceanos, o que equivale a descartar o conteúdo de um caminhão de lixo no oceano a cada minuto. Se não forem adotadas medidas efetivas a expectativa é que se aumente para quatro caminhões por minuto no ano de 2050.

Do plástico produzido no mundo todo mais de 70% ou é depositado em aterros ou lançados nos cursos d’água resultando em um custo de 13 bilhões de dólares por ano em perdas para as indústrias do turismo, navegação e pesca. O plástico perturba os ecossistemas marinhos e ameaça a segurança alimentar das pessoas que dependem da pesca para a subsistência. O que para os seres humanos é um item de conforto, para os animais marinhos é uma bomba flutuante. O custo ambiental expressa a irracionalidade da utilização de um material tão importante da economia moderna.

O relatório defende a utilização de um novo modelo baseado na criação de caminhos efetivos para a destinação dos plásticos após o seu uso quais sejam; o de reduzir drasticamente o descarte desse material em sistemas naturais, em particular os oceanos; e encontrar alternativas à utilização do petróleo e do gás natural como matéria prima na produção do plástico. Destaca, ainda, a necessidade de integrar em um plano de ação, medidas que até agora foram tomadas de forma isolada como, tais como: avanços na tecnologia das embalagens, novos processos de reciclagem de plásticos, desenvolvimento de infraestruturas para a captação de resíduos e políticas públicas para regulamentar o acondicionamento de produtos em embalagens.

Os dados apresentados pelo Informe podem ser vistos pela comunidade empresarial como uma oportunidade de negócios sustentável no médio e longo prazo, pois trata-se de reintroduzir na economia uma enorme quantidade de material reutilizável e de fácil acesso nos grandes centros urbanos. A questão central para que isso ocorra é a adoção de maior profissionalização e adoção de práticas de reciclagem que evitem a exploração de pessoas pobres que buscam ganhar algum dinheiro com a venda do material. A reciclagem profissionalizada transformaria catadores eventuais em funcionários remunerados tirando-os da marginalidade.

Para que ocorra um encaminhamento adequado da questão do plástico, é necessária a participação mais ativa do poder público no incentivo de negócios com viabilidade econômica, que contribuirão efetivamente para maior integração social gerando aumento de postos de trabalho e contribuindo para a melhoria do meio ambiente retirando da natureza materiais poluentes que se transformarão em matéria prima.

Não há solução para a questão do descarte de plástico na natureza sem educação ambiental, que necessariamente, deve ser responsabilidade do poder público. O que se faz com atividades permanentes e sistemáticas e ações interdisciplinares envolvendo instituições de educação de todos os níveis, e campanhas periódicas com foco em situações específicas que exigem ação mais imediata, como no caso de grandes eventos.

Reinaldo dias é professor da Universidade Presbiteriana Mackenzie. Doutor em Ciências Sociais e Mestre em Ciência Política pela Unicamp. É especialista em Ciências Ambientais.

Sobre o Mackenzie

A Universidade Presbiteriana Mackenzie está entre as 100 melhores instituições de ensino da América Latina, segunda a pesquisa QS Quacquarelli Symonds University Rankings, uma organização internacional de pesquisa educacional, que avalia o desempenho de instituições de ensino médio, superior e pós-graduação.

Compartilhar::

Participe do GRUPO SEGS - PORTAL NACIONAL no FACEBOOK...: https://www.facebook.com/groups/portalnacional/

Separador
IIMPORTANTE.: Voce pode replicar este artigo. desde que respeite a Autoria integralmente e a Fonte.
 www.segs.com.br

Separador
No Segs, sempre todos tem seu direito de resposta, basta nos contatar que voce sera atendido. - Importante sobre Autoria ou Fonte..: - O Segs atua como intermediario na divulgacao de resumos de noticias (Clipping), atraves de materias, artigos, entrevistas e opinioes. - O conteudo aqui divulgado de forma gratuita, decorrem de informacoes advindas das fontes mencionadas, jamais cabera a responsabilidade pelo seu conteudo ao Segs, tudo que e divulgado e de exclusiva responsabilidade do autor e ou da fonte redatora. - "Acredito que a palavra existe para ser usada em favor do bem. E a inteligencia para nos permitir interpretar os fatos, sem paixao". (Autoria de Lucio Araujo da Cunha) - O Segs, jamais assumira responsabilidade pelo teor, exatidao ou veracidade do conteudo do material divulgado. pois trata-se de uma opiniao exclusiva do autor ou fonte mencionada. - Em caso de controversia, as partes elegem o Foro da Comarca de Santos-SP-Brasil, local oficial da empresa proprietaria do Segs e desde ja renunciam expressamente qualquer outro Foro, por mais privilegiado que seja. O Segs trata-se de uma Ferramenta totalmente automatizada e controlada por IP. - "Leia e use esta ferramenta, somente se concordar com todos os TERMOS E CONDICOES DE USO".
Separador

voltar ao topo

Compartilhar ou Seguir

Sobre nós::

Siga-nos::

Notícias::

Mais Itens::

SEGS NO SEU IDIOMA::
Portuguese English French German Italian Russian Spanish

Ao se cadastrar, você aceita todos os Termos e Condições de Uso do Segs.com.br que consta no rodapé de todas as páginas do SEGS.