A- A A+

TOKIO MARINE SEGURADORA

Câmara de Comércio França-Brasil realiza evento de abertura do Centro de Mediação

  • Escrito por  Estratégias em Comunicação
  • Publicado em Demais
  • Imprimir
  • Compartilhar::

A Câmara de Comércio França-Brasil (CCFB) realizou um coquetel no Espaço Cultural La Maison, no Centro do Rio, para marcar o lançamento do Centro de Mediação. A data inaugurou oficialmente o novo serviço da instituição voltado para associados, comunidade empresarial e profissionais interessados na formação de mediador e em procedimentos de mediação. Entre os convidados, estavam a presidente do Centre de Médiation et d’Arbitrage de Paris (CMAP), Sophie Henry, parceiros, membros de empresas associadas e participantes do curso oferecido pela Câmara em abril passado.

Na abertura da cerimônia, Brice Roquefeuil, Cônsul-Geral da França no Rio, falou sobre a importância da criação do Centro de Mediação da Câmara França-Brasil (CM-CCFB), em uma ação inédita da instituição no Brasil. “Hoje, é o nascimento do Centro de Mediação da CCFB, que é um grande parceiro do Consulado, e é uma honra ter a presença da presidente do Centre de Médiation et d’Arbitrage de Paris, Sophie Henry, neste projeto que faz muito sentido aqui no país, não só para as empresas francesas, mas para empresas brasileiras e estrangeiras”.

Para Claudine Bichara, presidente da Câmara de Comércio França-Brasil do Rio e vice-presidente do CM-CCFB, a iniciativa representa uma grande conquista. “A Câmara sempre buscou atender as demandas formuladas e latentes de seus membros. Ansiamos pelo atendimento aos nossos associados e, por isso, fomos em busca de serviços que estejam dentro da nossa missão, que consiste em facilitar os negócios e a vida empresarial de nossos membros”, comenta.

Segundo Claudine, é normal existir conflitos intra e interempresas, entre fornecedores e parceiros, funcionários e chefias, e por essa razão, a CCFB encontrou na mediação uma ferramenta poderosa para exercer sua função de facilitadora, papel que se propõe a desempenhar em diversas áreas.

Para a presidente do Centre de Médiation et d’Arbitrage de Paris, Sophie Henry, a experiência na França comprova os ganhos e avanços que a mediação tem proporcionado ao setor empresarial. “O CMAP fez 20 anos em 2015 e, assim, começamos a consolidar experiência na área. Sabemos que toda a atividade comercial gera litígios e por isso é importante resolvê-los de maneira econômica e relevante, através da mediação, que não dura mais de 15 horas e é confidencial”, explica Sophie. A presidente acrescenta que os recursos devem ser voltados para o crescimento das empresas e custos de litígios precisam ser reduzidos ao máximo. “É necessário ganhar mais mercado e não litígios”, ressalta.

Outro ponto destacado é a importância de manter as relações entre as empresas. “Na mediação, não existe um vencedor ou derrotado, apenas resoluções. Temos com isso, uma mudança de cultura, de responsabilidade e acordo. A mudança é válida para o CEO de uma empresa e para um juiz. Também para os advogados que vão precisar priorizar o acompanhamento dos clientes”, afirma Sophie.

O advogado e mediador, Carlos Roberto Siqueira Castro, presidente do CM-CCFB, comentou que foram necessários quase dois anos para finalizar o projeto do Centro, que ganhou força com o estabelecimento do marco regulatório da mediação no Brasil. “Estamos todos contagiados pelo gigante instrumento da mediação, que exige intensa formação técnica multidisciplinar e acúmulo de experiência. Sabe-se que em nosso país, com 206 milhões de pessoas, tramitam em diversas instâncias do poder judiciário cerca de 100 milhões de processos, ou seja, quase dois processos por habitante, o que representa um desafio gigantesco e de difícil administração se comparado às estatísticas judiciárias das nações desenvolvidas”, revela.

Segundo o presidente do Centro, o mediador é um grande colaborador para as partes, pois permite que possam caminhar de uma forma transparente em direção a um acordo e defende a importância do advogado neste papel. “O advogado também tem sua relevante presença na resolução de conflitos, porém, com uma postura diferente, reeducada, como alguém que vai contribuir para a construção da solução de consenso pelas partes. Ele tem um papel mais discreto, mas não menos importante”, ressalta.

Ao comentar sobre a intenção de firmar um convênio com o Tribunal de Justiça, Castro passou a palavra para o desembargador Celso Cury, que encerrou a cerimônia defendendo a utilização da mediação como exercício de cidadania e formação cultural, destacando a intensão de fortalecer laços com o CM-CCFB.

SOBRE O CENTRO DE MEDIAÇÃO CCFB

O Centro de Mediação da Câmara de Comércio França-Brasil (CM-CCFB) foi criado com o objetivo de estimular a adoção da mediação como uma forma alternativa de solução de conflitos diante do crescente desenvolvimento das relações comerciais entre o Brasil, a França e outros países, atendendo a demanda por trocas consensuais, céleres e menos onerosas para resolução de controvérsias no âmbito empresarial. Apoiado no sucesso da experiência francesa, na expertise de parceiros e de seu corpo técnico altamente qualificado, especialmente através do convênio celebrado entre a CCFB e o CMAP da França, o CM-CCFB busca colaborar para o fortalecimento da mediação como um instrumento eficaz na solução de conflitos, geração de benefícios mútuos e manutenção de relações comerciais douradoras.

 

Compartilhar::

Participe do GRUPO SEGS - PORTAL NACIONAL no FACEBOOK...: https://www.facebook.com/groups/portalnacional/

Separador
IIMPORTANTE.: Voce pode replicar este artigo. desde que respeite a Autoria integralmente e a Fonte...
 
www.segs.com.br
Separador
No Segs, sempre todos tem seu direito de resposta, basta nos contatar que voce sera atendido. - Importante sobre Autoria ou Fonte..: - O Segs atua como intermediario na divulgacao de resumos de noticias (Clipping), atraves de materias, artigos, entrevistas e opinioes. - O conteudo aqui divulgado de forma gratuita, decorrem de informacoes advindas das fontes mencionadas, jamais cabera a responsabilidade pelo seu conteudo ao Segs, tudo que e divulgado e de exclusiva responsabilidade do autor e ou da fonte redatora. - "Acredito que a palavra existe para ser usada em favor do bem. E a inteligencia para nos permitir interpretar os fatos, sem paixao". (Autoria de Lucio Araujo da Cunha) - O Segs, jamais assumira responsabilidade pelo teor, exatidao ou veracidade do conteudo do material divulgado. pois trata-se de uma opiniao exclusiva do autor ou fonte mencionada. - Em caso de controversia, as partes elegem o Foro da Comarca de Santos-SP-Brasil, local oficial da empresa proprietaria do Segs e desde ja renunciam expressamente qualquer outro Foro, por mais privilegiado que seja. O Segs trata-se de uma Ferramenta totalmente automatizada e controlada por IP. - "Leia e use esta ferramenta, somente se concordar com todos os TERMOS E CONDICOES DE USO".
Separador

voltar ao topo

Sobre nós::

 

Siga-nos::

 

Notícias::

Mais Itens::